Sesc recebe exposição de Flávio de Carvalho

0
323

Como parte do programa “Diversos 22 – Projetos, Memórias, Conexões”, em celebração ao Centenário da Semana de Arte Moderna de 1922 e ao Bicentenário da Independência do Brasil (1822), foi inaugurada durante a semana no Sesc Pompeia a exposição Flávio de Carvalho Experimental, com curadoria de Kiki Mazzuchelli e curadoria adjunta de Pollyana Quintella.

A mostra revisita a produção de Flávio de Carvalho e traz um panorama das suas importantes contribuições no período de transição entre as vanguardas do início do século XX e sua relação com o experimentalismo radical da década de 1960, tais como a Tropicália, Cinema Novo e o Concretismo. “Com sua obra, somos levados a considerar como as manifestações modernas no Brasil foram fundamentalmente atravessadas por contradições entre modernidade sociocultural e a modernização econômica, bem como por elementos antagônicos, como o profano e o religioso, o artesanal e o tecnológico, o rural e o urbano, elite e povo, instituições liberais e hábitos autoritários, democracia e ditadura”, afirmam as curadoras.

Dividida em quatro núcleos, Arquitetura, Teatro, Experiências (incluindo performance, moda e religiosidade) e Retratos, a exposição traz documentos e 52 obras históricas de Flávio de Carvalho, concebidas de 1930 a 1973, além de contar com 18 trabalhos de dez artistas e dois coletivos.

Flávio de Carvalho (1899 – 1973) foi pintor, cenógrafo, escritor, teatrólogo e um dos pioneiros da arquitetura moderna no país. Em 1931, realizou sua primeira intervenção no espaço público, o que hoje se convencionou a chamar de performance, na qual caminhou contra o fluxo de uma procissão de Corpus Christi nas ruas do centro de São Paulo. Dois anos mais tarde, escreveu e dirigiu a peça “O Bailado do Deus Morto”, assegurando seu lugar como um dos precursores do teatro moderno brasileiro. Sua primeira exposição aconteceu em 1934 e incluiu uma vasta seleção de pinturas, desenhos e esculturas influenciados por tendências expressionistas e surrealistas. Em 1956, quase aos 60 anos de idade, lançou publicamente seu New Look (Experiência n.3), um traje de duas peças idealizado para o homem tropical que consistia de um blusão e uma saia plissada.

A exposição ficará em cartaz até o da 29 de janeiro de 2023, com visitação de terça a sexta, das 10h às 21h, e aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h. O Sesc Pompeia fica na Rua Clélia, 93.

 

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY