Gisa, a porta-bandeira da Pérola Negra

0
557

(Colaboração de Camila Abade)

A porta-bandeira Gisa Camillo conta um pouco desses 12 anos ostentando o pavilhão da Pérola Negra.

Para Gisa Camillo “O carnaval faz parte da minha vida com inúmeros momentos felizes, inesquecíveis e com oportunidades de desfilar em grandes agremiações, a Pérola Negra em especial mora no meu coração muito me honra ostentar esse pavilhão que pra mim é o mais lindo e após 12 anos de escola pisarei na avenida em 2017 como se fosse o primeiro… Em 2005 ingressei na escola com uma recepção muito carinhosa pela comunidade estávamos no grupo de acesso, então o empenho de todos em dar o seu melhor e voltar para o grupo especial era nítido”

“Em 2006 foi uma experiência fantástica de desfilar grávida do meu filho Raphael e após uma semana ele nasceu, lembro como se fosse hoje dos cuidados de todos comigo e graças a Deus foi um desfile maravilhoso”.

PN-Gisa-Letícia Lovo-Div(1)

“Em 2009 minutos antes de entrar na avenida minha fantasia caindo, o apoio de todos foi fundamental ouvir frases como ‘Não importa a roupa que você usa você é nossa… vai com Deus confiamos em você’. Dancei sem me importar com nada e o resultado foi a nota máxima e o troféu nota 10”.

“Em 2011 após sete dias de cesárea do nascimento da minha filha Maria Luisa fui ao ensaio técnico e o pronunciamento feito para a comunidade fosse para que todos se inspirassem em mim. Faltariam-me páginas pra descrever anos e anos, histórias e histórias com a minha Pérola Negra, a escola que sou reconhecida, que conquistei quatro troféus nota 10, muitas premiações, o meu maior título é receber o amor da minha comunidade, é olhar no olho de cada um e ver o seu sorriso quando estou dançando, tenho prazer de pisar em minha quadra a recepção é sempre rodeada de amigos recebendo carinhos a todo momento, faz com que simplesmente eu caminhe e dance sobre a felicidade, após esses anos o sentimento que fica é o respeito e a gratidão, pois foi a escola que meus filhos cresceram, que fiz grandes amigos que hoje fazem parte da minha família”

Finaliza o seu depoimento, “Recebi um dom que foi o de bailar e esse dom é iluminado, pois a pérola é uma joia que eu cuido como se fosse meu diamante”.

Nota — A Pérola Negra será a oitava escola de samba a desfilar no domingo, 26/2, no Grupo de Acesso, e com o enredo “Pérola Negra levanta as mangas e põe a mão na massa”, busca voltar ao Grupo Especial em 2018.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA