Subprefeito faz balanço de um ano de gestão

0
609

Foto:

José Antonio Varela Queija fala sobre desafios e conquistas

Após um ano à frente da Subprefeitura lapa, José Antonio Varela Queija faz um balanço de sua gestão. “Foi um ano de muito trabalho e desafios. Quando cheguei pensei que encontraria uma subprefeitura mais organizada. A Lapa é uma subprefeitura grande, mas que tinha um staff de subprefeitura pequena. Encontrei muitas pessoas que me ajudaram. O apoio da comunidade e da mídia ajudou apontando erros e onde o serviço não estava sendo feito. As 11 reuniões de zeladoria e os mutirões também ajudaram amenizar no que estava pendente. Foi difícil porque não tinha muitas equipes, mas também foi um aprendizado. Empenhamos 26 obras no total”.

Orçamento – “Esse ano tivemos R$43 milhões, o orçamento para 2016 será menor, de R$ 34 milhões e agora foi para R$ 37 milhões. Ele falta ser votado na Câmara. ”

Prefeitura e Câmara – “A Prefeitura no Bairro ajudou porque diminuiu os pedidos na Subprefeitura. Tivemos quase 50 mil pedidos nas duas semanas do evento que foi direto para as secretarias resolverem, não teve que vir para cá para encaminhar para cada uma delas. Foi direto”.

Conselho Participativo – “O Conselho Participativo conseguiu – das 3 obras que tinha direito de escolher – dinheiro para duas: Praça Homero Silva e da Presidente Altino, cerca de R$ 900 mil e quase R$ 800 mil, que contribuiu para dar uma alavancada boa para a população.

Moradores de rua – “Em todas as Subprefeituras que passei não teve esse tipo de operação de zeladoria, como na área próxima a Ceagesp. Nesta gestão a gente teve uma expansão do programa Braços Abertos que chegou com novo formato, do Crack é Possível vencer, na Leopoldina. O conflito entre uma classe mais emergente que não gostaria que eles estivessem ali, mas quer ajudar, e outra que acha que tem que cuidar, foi difícil, mas acabou encaminhado”

Arena Palmeiras – “A Arena do Palmeiras foi um grande desafio. A gente tem dois processos no Ministério Público que é sobre mobilidade, impactos da arena, e outro se era para ser construída ou não. Esse dos impactos está diretamente ligados a nós. Nossa vice-prefeita Nádia Campeã encampou a discussão e estamos fazendo várias reuniões com Allianz, Palmeiras, Subprefeitura, CET. No dia 16 finalizamos uma proposta que apresentamos para o promotor de Justiça (que acompanha o caso) sobre a fiscalização do comércio irregular em dias de jogos e shows. A proposta é fazer uma superquadra como foi na Copa do Mundo e como é feito em Interlagos. Os moradores serão cadastrados e receberão um selo para entrar e sair. Foi implantada proibição de estacionamento na Rua Palestra Italia. Sobre a limpeza fizemos um acordo com o Palmeiras e Allianz, para guardar todo material reciclado e uma cooperativa vai recolher no dia seguinte. Vai ter também um a campanha de mídia. Agora o promotor Reinaldo Mapelli vai avaliar para fazer um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) para o ano que vem que tem vários jogos e shows impactantes Depois vamos chamar a população para falar o que estamos fazendo.

Conquista – “As duas maiores conquistas foi contribuir para cumprir duas metas do governo Fernando Haddad com o projeto de compostagem de feiras e podas de arvore e a entrega de 3500 títulos de regularização fundiária no Jaguaré”.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA