União Fraterna assina termo com Conpresp e amplia atividades gratuitas

0
158

Luiz da Silva Filho, presidente da Sociedade Beneficente União Fraterna, e Flávio Antacli Ibrahim, diretor financeiro, estiveram na quinta-feira (20) na Secretaria Executiva de Relações Institucionais acompanhados do secretário João Cury Neto, que também é presidente do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp) para a cerimônia de assinatura do Termo de Ajustamento de Conduta Cultural (TAC) número 001/2022.

A União Fraterna foi tombada pelo Conpresp em 1994 com Nível de Preservação 1 (NP-1), o mais exigente entre as classificações existentes. Ao longo dos anos, algumas descaracterizações foram feitas no imóvel e o atual presidente da entidade, Luiz da Silva Filho, com assessoria do Dr. Giuliano Cardoso Salvarani e Dr. Paulo Perrotti, solicitou o estabelecimento do Termo de Ajustamento de Conduta Cultural em substituição à aplicação de multas decorrentes das descaracterizações para assim cessar os problemas que comprometiam a finalização do projeto de restauro que está em andamento.

As descaracterizações serão regularizadas a partir de um projeto desenvolvido pela arquiteta e urbanista Ana Marta Ditolvo, do Escritório Ambiência Arquitetura e Restauro, que já foi protocolado junto ao Conpresp em julho do ano passado, atendendo todas as solicitações do Departamento de Patrimônio Histórico (DPH) e que contempla todo o restauro do edifício. Em 2020 o Ministério Público instaurou um inquérito civil, motivando a autuação do processo administrativo por parte do Conpresp, de forma que conduzisse as ações para um desfecho em prol da preservação do imóvel tombado, o que poderá ser realizado agora com a assinatura do TAC.

Entre os compromissos assumidos pela União Fraterna na assinatura do termo está a ampliação da utilização gratuita do imóvel para estimular sua função social e cultural. Foi estabelecido que a Secretaria Municipal de Cultura (SMC) ou algum órgão da administração indireta à ela vinculada utilizará o espaço para ações culturais quatro vezes por ano. O salão será disponibilizado para a Corporação Musical Operária da Lapa para seus ensaios ou apresentações uma vez por mês, durante 12 meses. A Orquestra de Cordas Alberto Nepomuceno utilizará o espaço para ensaios uma vez por mês também pelo período de 12 meses. A União Fraterna participará anualmente da Jornada do Patrimônio Histórico, além de realizar visitas guiadas em sua sede. Outros eventos previstos são a disponibilização do salão para o Instituto UniDown para a realização da “BaladaDown” e do “CarnaDown”. O prédio também vai sediar a realização das comemorações do Aniversário da Lapa, celebrado em outubro, pelos próximos três anos.

Um compromisso assumido pela atual diretoria da União Fraterna com a Secretaria Municipal de Cultura, que também é um anseio da comunidade, é a recuperação, catalogação e realização de uma exposição fixa do acervo do “Museu da Lapa Miguel Dell’Erba”, uma forma de preservar o patrimônio histórico-cultural da cidade e da região. O profissional indicado para a realização deste trabalho foi o lapeano Paulo Cauhy Júnior, especialista que já coordenou os projetos de implantação do Museu da Cidade de São Paulo e Museu Afro Brasil.

A União Fraterna tem 63 anos de tradição na realização de bailes, sendo o próximo previsto para o dia 28 de janeiro. As reservas para o baile devem ser realizadas pelo telefone (11) 98773-4303 (Dori Lacerda).

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY