Moradores relatam invasão de casas e cobram segurança

0
145

No início de dezembro, o JG recebeu o contato de moradores da Vila Anglo Brasileira e Pompeia que estavam preocupados com a crescente onda de furtos e roubos a residências no quadrilátero formado pela Avenida Pompeia e ruas Heitor Penteado, General Góis Monteiro e Estevão Barbosa. No site da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo ainda não foram disponibilizados os dados sobre as ocorrências registradas em dezembro, porém já neste início de ano os vizinhos voltam a relatar novos casos, sendo um dos mais graves na terça-feira (11), por volta das 14h, quando um casal foi feito refém em sua residência, na Rua Ministro Sinésio Rocha, depois de dois homens arrombarem o portão da moradia. O casal foi mantido trancado em um dos quartos da casa, enquanto os assaltantes recolhiam os objetos de valor.

A recorrência dos casos e a falta de retorno sobre as investigações que estão em andamento levaram os moradores a pintarem a rua pedindo mais segurança. Nas frases escritas com tinta no asfalto da Rua Ministro Sinésio Rocha é possível ler “Atenção com os Moradores”, “SOS Mais Segurança” e “Chega de Roubos”.

Segundo os vizinhos, as invasões de casas ocorriam quando elas estavam vazias, mas nos últimos tempos até mesmo quando os residentes estão lá, durante o dia, os crimes acontecem. “A nossa paciência chegou ao limite. Não aguentamos mais. Todo dia a gente tem notícia de roubo a casas na nossa rua ou nas imediações”, disse uma moradora, que prefere não se identificar.

Os vizinhos cobram uma ação mais efetiva do poder público, com o uso de imagens registradas pelas câmeras de ruas. Segundo eles, em dezembro, sete casas foram alvo dos criminosos em um único dia. “Infelizmente, nós estamos mais nas mãos dos bandidos do que da lei”, comentou um morador.

Questionada, a Polícia Militar do Estado de São Paulo, por meio do 4º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano – “Cel PM Luiz Nakaharada” informa que, de 1 de dezembro de 2021 a 18 de janeiro de 2022, foram registradas na Rua Ministro Sinésio Rocha, três ocorrências de tentativa de furto e roubo. Visando atender aos clamores da comunidade local, que participa ativamente do Conseg e do Programa Vizinhança Solidária, a 1ª Companhia incluiu a Rua Ministro Sinésio Rocha no itinerário de patrulhamento das viaturas, bem como criou pontos de estacionamento na região, de modo a coibir o cometimento de crimes. A Polícia Militar reforça que participação da comunidade no registro formal das ocorrências é de significativa importância para a geração de estatística e consequente direcionamento do policiamento ostensivo e preventivo.

Conseg Perdizes

Na reunião do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) de Perdizes/Pacaembu, realizada na terça-feira (18), invasões de casas também foram relatadas. Os participantes do encontro questionaram como podem encaminhar o material coletado, como vídeos de câmeras das ruas, para auxiliar as investigações. A orientação dada foi de levar os registros diretamente à delegacia responsável, já que ao registar um boletim de ocorrência pela internet não é possível anexar arquivos. Também é possível enviar o material ao Conseg pelo e-mail (consegperdizes.pacaembu@gmail.com) que poderá fazer a intermediação com a Polícia Civil.

Foi relatado o aumento de roubos realizados por pessoas de bicicleta na Avenida Francisco Matarazzo e pedido o reparo da iluminação no trecho entre a Avenida Heitor Penteado e as ruas Cayowaá, Havaí, e especialmente entre a Doutor Paulo Vieira e Herculano, onde lâmpadas queimadas têm contribuído para a insegurança e roubos em casas.

A próxima reunião do Conseg Perdizes acontecerá no dia 15 de fevereiro, às 20h, pela plataforma Zoom.

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY