Espaço Plínio Marcos comemora com cordel o aniversário da cidade dia 28

0
504

Foto: Divulgação

Divulgação
Edson Lima, do Espaço Plínio Marcos que fica na Praça Benedito Calixto

Os 463 anos de São Paulo serão comemorados no Espaço Plínio Marcos com o grupo Sarau Bodega do Brasil. Segundo Edson Lima, organizador do espaço, “será um amplo manifesto da cultura popular, sobretudo do Cordel. O grupo está lançando o livro São Paulo em Cordel, onde quatorze cordelistas apresentam em versos os monumentos turísticos e/ou históricos da cidade. Haverá Leituras, apresentações musicais e outras manifestações, Confirmaram presença: Cacá Lopes, Carlos Moura, Cleusa Santo, Costa Senna, Daniela Bomtempi, João Gomes de Sá (a confirmar), Júbilo Jacobino, Mateus Muradas, Ornela Jacobino.

O Sarau Bodega do Brasil é um amplo encontro de cultura popular, de todo e qualquer segmento, com destaque à cultura nordestina: literatura de cordel, repente, aboio, embolada, poesia, dança e muita música brasileira e tem como objetivo fortalecer e divulgar a classe artística perante o público. O grupo fez apresentações no Memorial da América Latina, Centro Cultural São Paulo, Virada Cultural de São Paulo, Estação da Luz e Dom Bosco da CPTM, CEU Parelheiros e Jaçanã, Guarujá, Casa da Palavra em Santo André e em outros saraus da cidade.

bodega-do-brasil-div
O Bodega do Brasil se apresenta no teatro da Ação Educativa, na Vila Buarque (Divulgação)

Desde outubro de 2009 e todo segundo sábado do mês, das 18 às 22 horas, o Sarau Bodega do Brasil se apresenta no auditório da Ação Educativa no centro de São Paulo. A curadoria é do cordelista Costa Senna e coordenado por Cacá Lopes, Adão Santos, Ornela Jacobino, Ângela Dizioli, Júbilo Jacobino e Telma Queiroz, o movimento vem a cada edição atraindo pessoas que trazem performances, improvisos, canções, poesias, aboios, danças, causos e os mais variados segmentos culturais. Em 2015 o Sarau Bodega do Brasil foi contemplado no Edital de Saraus ProAc da Secretaria Estadual da Cultura e, além de circular pelo Estado de São Paulo, está gravando um CD com muita música e poesia de bodegueiros e bodegueiras. 2016 foi marcado pelo Projeto Veia e Ventania, da Secretaria Municipal de Cultura, que levou o sarau a várias bibliotecas municipais e pontos de leitura e, pela primeira vez, na Bienal do Livro de São Paulo, www.saraubodegadobrasil.com.br

O livro São Paulo em Cordel é composto por 14 autores: Antônio Francisco, Arievaldo Viana, Costa Senna, Crispiniano Neto, Dideus Sales, Izabel Nascimento, João Gomes de Sá, Marco Haurélio, Moreira de Acopiara, Pedro Monteiro, Tião Simpatia, Zé Maria de Fortaleza, Rouxinol do Rinaré, o ilustrador Kazane e Varneci Nascimento. Cada autor discorreu sobre um monumento turístico ou histórico de São Paulo. “O livro foi publicado pelo IMEPH e apresenta um pouco da história da capital bandeirante cortada e ornada pela beleza da rima e da melodia do cordel”, escreveu Varneci Nascimento.

O evento acontece no sábado, dia 28 de janeiro, a partir das 15h. O Espaço Plínio Marcos fica na Praça Benedito Calixto.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA