Pedalando sem segurança

0
539

Foto:

Foto Gerson Azevedo

O aumento das ciclovias pela cidade trouxe mais gente pedalando pelas ruas. Por outro lado – e negativo – houve um aumento de roubos e furtos de bikes.

 

O site de notícias independente Fiquem Sabendo – www.fiquemsabendo.com.br – revelou, em sua edição de 19 de outubro, que “entre os meses de julho e agosto deste ano, criminosos furtaram 459 bicicletas e roubaram outras 96 na cidade de São Paulo”. Baseado em dados da Polícia Civil, o aumento de furtos e roubos de bikes aconteceu a partir da inauguração da ciclovia da Avenida Paulista, no final de junho. Os dados levantados pelo site foram feitos com base nos registros criminais das 93 delegacias da capital e obtidos por meio da Lei Federal 12.527 (Lei de Acesso à Informação).

Os furtos e roubos ocorreram em toda a cidade. O bairro de Pinheiros (onde está a Vila Madalena) lidera a estatística com 49 furtos no período. O 14º Distrito Policial (Pinheiros) é o responsável por registrar e investigar os crimes ocorridos nessa área. A Vila Mariana, com 28 bikes furtadas, e os Jardins, com 24, ficam em segundo e terceiro lugar nesta triste estatística.

Fotos/Arquivo Pessoal – Ciclistas do Pedal da Vila
Fotos/Arquivo Pessoal – Ciclistas do Pedal da Vila

Com atuais 356 quilômetros de ciclovias, a gestão do prefeito Fernando Haddad pretende chegar até o final de 2016 com mais de 400 quilômetros. Bem recebida por especialistas em mobilidade urbana e por ciclistas, a expansão da malha cicloviária da capital paulista tem a aprovação de 80% dos paulistanos.

O grupo de ciclistas Pedal da Vila Madalena, fundado em 2010, reúne cerca de 50 bikers nas noite de terça e quinta a partir das 21h para passeios pela cidade. Para Humberto Costa, o Betinho, um dos fundadores e morador da Vila, “é comum o furto e o roubo de bikes pela nossa região”. Ele destaca a violência com que agem os ladrões, além de saberem quais são as bikes mais valiosas.

Luiz Roberto, o Tuca, outro fundador da Pedal, diz que “as mulheres são as mais visadas. Por isso, recomendamos que os ciclistas evitem de pedalar sozinhos”. Ele diz que a Avenida Paulo VI na altura do viaduto do metrô Sumaré é um dos locais onde os roubos acontecem. “Além de ciclovias, é preciso que as ruas e avenidas sejam melhor iluminadas para a segurança dos ciclistas”, pede.

Segundo eles, as bicicletas roubadas, quando não são vendidas, são desmontadas e suas peças vendidas separadamente. (GA)

 

pedaldavilamadalena.blogspot.com.br

pedaladventurevilamadalena.com.br

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA