Cultura e arte em ritmo de balada

0
396

Foto:

Marcelino Freire / Foto: Mario Miranda Filho/Agência Foto

Festa que reúne música, escritores, cineastas e todos os tipos de artes, a Balada Literária chega aos dez anos e movimenta a cidade entre os dias 18 e 22 deste mês.

 

Criada pelo escritor pernambucano Marcelino Freire, a Balada Literária surgiu para reunir escritores e público em um evento literário e festivo na Vila Madalena inspirada na Feira Literária de Paraty, a Flip. “Apesar de ser feita a duras penas, passaram pela Vila Madalena nomes como Antonio Cândido, Caetano Veloso, Adriana Calcanhoto, Adélia Prado, Augusto de Campos, Tom Zé”, informa Marcelino.

O tom festivo do evento tem a cara do bairro e, para Marcelino, “muito movimento literário começou nas ruas deste bairro. Sou cria dos sebos da Vila, das esquinas, das empanadas de queijo e carne, do balcão da Mercearia São Pedro e das rodas de samba do Ó do Borogodó”, conta ele, que mora na Vila Madalena desde 2000.

Sobre a importância da Balada para a Vila e a cidade, Marcelino não economiza: “Quero retribuir um pouco de tudo o que São Paulo me deu. Moro em São Paulo há 24 anos vindo do Recife. Eu sou sertanejo, filho de retirantes. Vim na teimosia, na raça. E, de alguma forma, as oportunidades apareceram para mim. E agarrei as chances com muito amor. É esse amor que devolvo a São Paulo. A Balada Literária é um presente que eu e toda minha equipe baladeira humildemente oferecemos. Sem contar que, tocando um evento assim, eu me sinto um escritor mais útil, menos bundão. Tiro a bunda da cadeira e vou para as ruas, entende? Tudo para levantar um brinde e um viva à literatura. A literatura está viva. Salve, salve!

Balada Literária 2014 - Suzana Amaral - Data: 21/11/2014 - Foto: Mario Miranda Filho/Agência Foto
Suzana Amaral / Foto: Mario Miranda Filho/Agência Foto

A edição 2015 da Balada Literária terá como homenageada a cineasta Suzana Amaral, diretora do filme “A Hora da Estrela”, de 1986, inspirado em um livro homônimo de Clarice Lispector. O filme recebeu três prêmios no Festival de Berlim (Alemanha), incluindo o de melhor diretora.

Os eventos acontecem na Vila Madalena e na Casa das Rosas, na Avenida Paulista, e terá um show de abertura com Chico César, no Auditório Ibirapuera. Tudo de graça.

 

 

_GA55892Na abertura, dia 18 de novembro, a atriz Marcélia Cartaxo participa do show de Chico César (ele participou da primeira edição da Balada em 2006), ao lado de Roberta Estrela D´Alva, no Auditório Ibirapuera. E volta, no dia seguinte, para a primeira mesa da programação, às 11h, na Livraria da Vila, em conversa com Suzana Amaral, com mediação de Cadão Volpato. Na ocasião, Jorge Filholini abre a exposição Quebras.

No mesmo dia, Xico Sá conversa com a cartunista Laerte, homenageada da Balada em 2013, e o escritor João Silvério Trevisan. Entre mesas, exposições, shows, leituras, peças de teatro e lançamentos de livros, mais de 100 convidados encontram o público nos cinco dias de evento. Entre eles, Baby do Brasil, Lourenço Mutarelli, Jards Macalé, Conceição Evaristo, Fabiana Cozza, Glauco Mattoso, Paulo Lins, Ignácio de Loyola Brandão, Humberto Werneck e Ivan Ângelo. (GA)

 

http://baladaliteraria.com.br/

www.facebook.com/baladaliteraria

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA