Centro Oeste tem|35,6% dos infectados

0
230

Foto:

Número de atendimentos nos postos de saúde, teve aumento significativo

A cada dia os casos crescem. Porém, o órgão alerta que não há motivo para pânico.

A informação serve de alerta e tem o objetivo de conscientizar as
pessoas a prevenir a contaminação com medidas simples no dia-a-dia.
Lavar as mãos com freqüência, utilizando água e sabão, especialmente
após tossir ou espirrar; não tocar superfícies que podem estar
contaminadas (por exemplo, em lugares públicos), cobrir o nariz e a
boca com um lenço de papel ao tossir ou espirrar (jogue o lenço no lixo
e lave as mãos) além de evitar locais fechados e contato próximo com
pessoas doentes está entre as recomendações dos especialistas.



Transmissão



A secretaria alerta ainda que além da transmissão por meio de secreções
respiratórias, as pessoas podem pegar a gripe A H1N1 tocando objetos
contaminados e depois levando a mão a boca ou nariz.

As pessoas podem transmitir a doença um dia antes de apresentar os
primeiros sintomas (febre superior a 37,5ºC, tosse, dor de cabeça,
dores musculares e nas articulações – por exemplo, joelhos, cotovelos,
punho e tornozelos) e até sete dias ou mais depois de adoecer.

A maior preocupação das autoridades sanitárias está no retorno das
férias. Qualquer caso suspeito de pessoas com sintoma de gripe ao
retornar de viagem, é importante procurar assistência médica mais
próxima. Outra recomendação é não usar medicamentos sem orientação
médica.

A secretaria informa ainda que todas as Unidades Básicas de Saúde estão
aptas para o atendimento e que, a partir deste final de semana (dia
26), as AMAs estarão funcionando também aos domingos, das 7h às 19h,
ampliando o atendimento à população com sintomas de gripe durante os
fins de semana.

A listagem completa da rede municipal de atendimento está disponível no
site da Prefeitura Municipal (www.prefeitura.sp.gov.br) ou pela central
de informações 156.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA